Praia do Ribeiro do Cavalo: viajar até aos trópicos sem sair de Portugal

“Este passeio pode ficar na história! Dependendo do resultado do jogo desta tarde poderei contar aos meus netos, que a primeira vez que vim à Praia do Ribeiro do Cavalo, foi o dia em que o Sporting se sagrou campeão”, exclama o Senhor Pinheiro esperançoso por um resultado favorável ao seu clube.

Domingo, final do campeonato, foi também o dia escolhido para integrar a caminhada da Green Trekker até à Praia do Ribeiro do Cavalo, na zona de Sesimbra. A caminhada inicia-se na Azóia, onde aproveitamos para encomendar uma dose extra de energia sob a forma de café na Cafetaria Espigas. Aqui, ficamos a conhecer um pouco mais sobre a história da região afixada nas paredes: a lenda da Mua que durante anos fez o povo acreditar que as pegadas de dinossauro do Cabo Espichel eram marcas de uma mula montada por Nossa Senhora, memórias dos apanhadores de algas, ou de pescadores que insistem em manter viva a tradição da arte xávega.

Ainda embalados pelo aroma do pão tradicional, que paira no ar desta povoação, inauguramos a caminhada por vales pintalgados de pequenos sóis, onde desfilam cavalos, e correm as ovelhas tresmalhadas que se surpreendem com a nossa presença. A jornada é longa, e o desfiladeiro que nos guia até ao mar íngreme, contudo, os ânimos não esmorecem: o rochedo com forma de cabeça de cavalo que assinala o destino cresce a cada passo que damos, e um espelho de cor turquesa vai ganhando vida no meio da serra verdejante.

Quando acusamos o calor de Maio, a frescura traquina do Ribeiro do Cavalo vem ao nosso encontro guiando-nos na última etapa da descida. Contudo, os pilotos deste avião não nos anunciam o destino final, e quando nos damos conta já estamos a aterrar num país diferente: assim que pisamos a areia alva beijada por águas calmas somos invadidos pela sensação de estar em plena Tailândia.

Refeitos da surpresa inicial, enterramos os pés no calor da areia, recuperamos energia com um almoço à beira-mar, e relaxamos a ver praticantes de Stand Up Paddle. Por fim, nenhum de nós se quer ir embora e é a muito custo que iniciamos a subida de regresso. Ao longo do caminho, fazemos inúmeras paragens para nos despedirmos com o olhar, até guardarmos a grandiosidade da natureza no baú da memória.

Já em casa, e depois do desfecho da temporada futebolística, relato e mostro fotos desta aventura a amigos, desafiando-os para um passeio conjunto. Aceitam imediatamente e sorrio, quando verifico que a previsão do Senhor Pinheiro se concretizou, afinal: o seu clube não se sagrou campeão, mas ele não se enganou quando antecipou que aquele seria um dia histórico a contar aos netos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s